oculos-crianca-oftalmologista

Bibi tinha quase um ano quando o pediatra nos aconselhou: “A Sociedade Brasileira de Pediatria passou a recomendar que as crianças façam uma primeira avaliação no oftalmologista após completarem um ano de idade.” Como já conhecíamos uma especialista em crianças, agendamos a consulta de rotina.

Confesso que fiquei bastante comovida com o diagnóstico da médica: Gabriela já tinha miopia. Na hora precisei conter as lágrimas. Não pelo fato de saber que ela teria que usar óculos porque isso não é um problema (obviamente, iria preferir que não fosse necessário). Mas por saber que ela tinha uma dificuldade para enxergar que eu nunca havia notado. Coisa de mãe que quer sempre estar no controle de tudo, proteger de todas as formas. Por não se tratar de um grau elevado, a oftalmologista disse que não seria necessário usar óculos antes dos 3 anos, apenas deveríamos fazer um controle semestral para avaliar a progressão da miopia.

De fato Gabi sempre enxergou muito bem. Nunca a vi forçando os olhinhos para ver nada. Nunca notei qualquer problema em enxergar objetos mais distantes.

Os 3 anos chegaram e fomos fazer a avaliação que nos mostraria ao certo o grau que ela tem. No consultório, sentada naquela cadeirona preta, Gabi observava a letra E na parede enquanto segurava uma outra letra E. Ela deveria mostrar com a letra que estava em suas mãos a posição da letra projetada (em pé, deitada, ao contrário). No começo, a letra estava em tamanho grande e Gabi conseguia reproduzir sua posição. Mas a letra foi diminuindo e chegou o momento em que ela parou e ficou pensativa. A médica perguntou se ela estava enxergando a letra E e minha mocinha disse que não. Como da primeira vez, fiquei emocionada. No exame mais detalhado a conclusão: astigmatismo e miopia no olho esquerdo, nada no direito. Então, entendi perfeitamente porque nunca havia notado a dificuldade, ela compensava com o olho que enxerga sem alterações.

Nunca mostramos o fato de usar lentes corretivas como algo negativo para a Gabi. Até porque o Rodrigo usa o tempo todo e eu, em alguns momentos. Fizemos a maior festa no dia em que fomos escolher a armação. Aliás, foi ela quem as escolheu. Fizemos duas: uma de silicone para correr e ir para a escola e outra convencional, toda cheia de brilhinhos. Eu aproveitei e fiz um novo óculos para mim. Saímos as duas de óculos da ótica. Nada melhor do que o exemplo para incentivar. A adaptação tem sido muito boa. Ela sabe que enxerga melhor assim e usa os óculos.

Quero muito chamar a atenção de todos para a importância de levar as crianças logo após o primeiro ano de vida ao oftalmologista. Assim como o nosso, o pediatra da minha sobrinha também deu a mesma orientação. Mas fiquei muito surpresa ao procurar a Sociedade Brasileira de Pediatria e ser informada que eles desconhecem essa afirmação. Disseram que o próprio pediatra precisa fazer os exames e só encaminhar a criança ao oftalmologista se observar alguma alteração. A questão é que nem todos estão preparados para observar problemas de refração e podem não perceber que a criança precisa de ajuda.

A Caderneta de Saúde da Criança, feita pelo Ministério da Saúde, cita o teste de acuidade visual que deve ser feito aos 4 anos de idade e diz que, em geral, deve ser realizado na escola. Eu não conheço esse procedimento.

O fato é que se eu não tivesse levado Gabriela apenas por rotina ao oftalmo quando ela tinha 1 ano, não teria descoberto sua necessidade por lentes. No caso dela, então, seria bastante sério pois, já que possui um dos olhos com visão 100% nítida, o cérebro passa a ignorar o olho míope e só usa o outro. Se esta situação persiste até os 7 anos, torna-se irreversível.

Por isso posto hoje este texto para estimular os pais a levarem precocemente seus filhos ao oftalmologista. Se descobrirem que está tudo ok, ficarão mais tranquilo. Se observarem alguma alteração poderão tratá-la sem prejuízos à visão do seu filho.

Se você tiver alguma informação sobre aquela orientação oficial de levar a criança com um ano ao oftalmo ou sobre os testes em consultórios pediátricos e escolas, coloque nos comentários para que possamos entender melhor esse processo.

Voltamos da consulta com a Dra Andrea com ótimas notícias:
>> Colo do útero molinho
>> Gabi encaixadíssima
>> E… tchantchantchancthan: 4 centímetros de dilatação! Uhuuuuuu!
Pense bem: o bebê nasce com 10 centímetros de dilatação. Estamos quase na metade do caminho, que delícia!

Ela aproveitou para fazer uma massagem no colo do útero com óleo de prímula para ajudar no processo… Gente, isso o doeu um bocado… o Rô segurou a minha mão e eu suava frio… E o mais legal: eu estava sorrindo! hehe
Eu já havia ouvido falar nisso, e a Dra Andrea reforçou: “A boca tem uma ligação com o canal de parto. Durante a dor não deixe os lábios travados. Sorria ou abra a boca.” Como eu não estava a fim de gritar (abrindo a boca), resolvi sorrir… comédia pura!

A médica acha que até o final de semana entraremos em TP! Nós estamos muito confiantes! Agora que Bibi já deu sinais de que está pronta, queremos vê-la o mais rápido possível.

Ah… fizemos uma pequena aquisição na clínica. Lá encontramos uma bebezinha recém-nascida. O Rô ficou fascinado por ela e a vovó que a segurava comentou que ela adorava tomar banho de baldinho, ficava toda calminha após o banho. Então, compramos um baldinho para a nossa periquitinha. Uma versão genérica, bem baratinha comparada à marca famosa. Colorarei um post aqui assim que nossa pequena o provar.

Beijos,
Lelê

É com muita alegria que venho escrever que as coisas estão progredindo. Claro, a passos bem tranquilos, mas estão.

Esta noite não dormi nadinha. Acordei umas 10 vezes com contrações. Elas não tinham um ritmo certo mas não me deixaram dormir direito.
Hoje cedo tive consulta com a Dra Andrea. Ela disse que Bibi está encaixada e minha barriga baixa. Fez exame de toque, sentiu um dedo de dilatação e o colo do útero bem molinho. Ela também confirmou que os pedacinhos brancos que têm saído de mim são mesmo o meu tampão. Estou perdendo ele a prestação! rs E me avisou: “Agora ele pode começar a sair com um pouco de sangue”. Acho que além de crente esta médica também é profeta porque acabo de sair do banheiro e vi um pedação do tampão com sangue!!!!!  Hahahaha… sei que o tampão em si não significa que o TP (trabalho de parto) está próximo, mas fiquei empolgadona e saí dançando: “Bibi vai chegar! Bibi vai chegar!”

Andrea também me orientou a dormir e descansar durante o dia: “Você não tem dormido durante a noite e precisará de energia para passar pelo TP.” E estava certíssima. Cheguei em casa com dor de cabeça e precisei visitar minha caminha!

Bom, é isso, vou mandando notícias. Abaixo uma foto nossa com dona Giovana quando a visitamos no São Luiz.

Beijocas,
Lelê

Papaizinho mostrando que a Nayara já o deixou bem treinado e sem medo de pegar bebezinhos!

Papaizinho mostrando que a Nayara já o deixou bem treinado e sem medo de pegar bebezinhos!

Ontem a Bibi foi visitar a titia Érika… rs
E ela nos deu parabéns em tudo. É verdade!

>> Nosso exame de curva glicêmica está perfeito (ou seja, nenhum indício de diabetes gestacional);
>> A combinação natação/ hidro e drenagem linfática está me fazendo muito bem (não tenho riscos de apresentar problemas de hipertensão no final da gestação);
>> Apesar de todo o meu pânico da balança nos últimos dias, ela disse que engordei na medida;
>> A produção de tetezinho continua a todo o vapor;
>> Meu tamanho de útero está perfeito;
>> E o coração da Gabi bate no ritmo mais lindo e gostoso desse mundo!

Agora ela nos passou mais alguns exames: uns de sangue, um usg obstétrico com dopplerfluxometria (ajuda a ver o fluxo sanguíneo dentro do útero) e um ecocardiograma fetal (para ver que o coração de Bibica bate assim: eu amo o papaizinho e a mamãezinha!).

Na 28ª semana de gestação tomarei a vacina Rhogan. Isso porque meu rh é negativo e o do Rô positivo.
Ah, a Dra. avisou que a partir de agora posso começar a sentir as famosas contrações de Braxton Hicks. Aquelas que deixam a barriga da gestante toda dura por alguns segundos. Preparação para o trabalho de parto! Uhuuuu! rs

Beijos,
Lelê

No início do mês tivemos mais uma consulta com a obstetra.
Está tudo bem comigo e com Bibica. Ah, o papai também vai bem.

Mas tomei o maior susto quando subi na balança e vi que, em apenas um mês, engordei 3 quilos. E o pior, a gente nem percebe que está engordando assim. Como tenho uma alimentação equilibrada e tal, atribuo o rápido ganho de peso ao fato de, com o final dos enjôos, eu ter conseguido voltar a comer doces (e sou uma formiguinha, né?). Mas tomarei mais cuidado!

No fundo não engordei tanto. Foram 5,5 aquilos até agora. Um por mês.
Mas como não engordei nada no começo, este pulo do ponteiro da balança assustou um pouco, viu?

Conversei muito com ela sobre uma alergia sem explicação que apareceu em mim. Do nada, começo a me coçar todinha. Pernas, braços, pescoço, barriga, seios… e acabo me machucando. Ela me disse que só havia uma explicação para a alergia: nervoso!
A Dra. Érika disse que eu teria que escolher entre fazer acupuntura e terapia para relaxar e aprender a lidar com minhas ansiedades (geralmente fico tentando resolver todos os problemas mundiais).

Como boa paciente até procurei a psicóloga que ela me indicou. Mas após entrar em sua mansão e perceber que a cada encontro ela cobraria o suficiente para pagar uma prestação de seu novo Porsche, percebi que não era o público alvo daquela senhora. Hehehe

Mas como precisava tomar alguma providência decidi atacar minha ansiedade de duas maneiras:
>> Drenagem linfática (que faço aqui mesmo no trabalho no intervalinho)
>> Natação e hidroginástica (que faço aqui também na academia)

Vamos ver se fico mais calminha! Sei que Deus está no controle de tudo, mas muitas vezes sou teimosa e tento dar uma mãozinha a Ele…

Desta vez a médica não pediu nenhum ultrassom. Teremos que aguardar o próximo mês.
Que saudades de ver a Bibica!!!

Beijos
Lelê

Lá fomos nós para nossa segunda consulta com a Dra. Erika.
Aqui faço um resumo do que ela nos disse:

>> Agora vou começar a tomar Natele/ Materna
>> Já tem colostro no meu peito (écat… rs), ela pediu para tirar um pouco e passar no bico para fortalecê-lo
>> Ouvimos o coração do nosso bebê!!!
>> Tenho 20 cm de altura de útero – ela disse que está perfeito
>> Consegui o pedido do usg para segunda-feira (vamos descobrir o sexo!!!)
>> Mas ela já passou um morfológico para a 20ª semana
>> Já estou com atestado para começar a vir de carro (garantia de vaga na Abril)
>> Engordei apenas meio quilo em quase dois meses (estou de parabéns!)
>> Com 28 semanas vou tomar a vacina por causa do RH (estou na 17ª)

Bom é isso! Ela, como sempre, foi uma fofa!

Beijocas,
Lelê

Dia 14/01 passei pela minha primeira consulta médica. Sempre sonhei em voltar ao consultório da Dra. Erika (médica em quem eu confio muuuito) grávida. É verdade. Sonhava com o dia em que eu levaria o Rô para conhecê-la e receberíamos as primeiras orientações sobre a gravidez.
Eu sou paciente da Dra. Erika há uns bons anos (sinceramente, não me lembro quantos). Nesse tempo, ela se descredenciou do convênio do Itaú e eu cheguei a procurar outros médicos. Mas não consegui ficar com eles. Acabei voltando para ela e pagando a consulta particular. Mas como Deus é bom, perfeito e maravilhoso, o convênio da Abril é aceito por ela, e poderei fazer o meu parto por ele!! Glória a Deus!!!

Chegamos lá com umas 300 dúvidas. E ela, sempre muito atenciosa, respondeu a cada uma delas com um sorrisão no rosto. O Rô pôde entender porque eu gosto tanto dela.

Reclamei sobre o enjoos e o cansaço que ando sentindo. Ela me explicou que isso acontece por causa da grande quantidade de hormônios que estou produzindo, o que é importante para a saúde do bebê. Foi só ela dizer isso para eu passar a enxergar esses sintomas com outros olhos, afinal, se meu bebê está bem, eu também estarei.

Como sou RH negativo e o Rô é RH positivo ela disse que terei que fazer um exame de sangue (coombs) todos os meses, além de tomar a tal vacina no 7º mês e no parto, caso o bebê seja RH positivo.

Dra. Érika já deu o pedido do próximo ultrassom, o morfolófico, que deverá ser feito entre a 11ª e a 14ª semana de gestação. Marquei para a 14ª porque assim teremos mais chance de descobrirmos o sexo!!! Neste ultrassom, o médico faz todas as medidas do bebê para mostrar como ele é perfeito (inclusive da translucência nucal – importante para diagnosticar problemas congênitos).

Beijocas,
Lelê